Símbolos fonéticos | Phonetic symbols

Quem nunca se deparou com problemas de formatação com transcrições fonéticas em resumos de eventos? Ok, se você transformar o que faz em pdf, a coisa se resolve; mas a verdade é que muitos ainda trabalham exclusivamente com formato *.doc.

Outro problema comum é ver apresentações/resumos/artigos em que o fone(ma) está claramente em uma fonte diferente das demais (seja em dimensão ou em estilo). É claro que há maneiras de resolver isso em Word (ou em qualquer outro editor), mas, dependendo do que se quer fazer, é bem provável que algo desconfigure (principalmente com diacríticos mais raros). Há ferramentas online, por exemplo, que permitem que você insira símbolos. Também há paletas que podem ser baixadas e acessadas no menu fixo (no caso do Mac). Nos OS X mais recentes, também é possível declarar atalhos que substituem caracteres tradicionais por símbolos. Enfim, há várias opções. Como o blog é sobre LaTeX, todos os posts estarão focados em como fazer X em LaTeX.

Em LaTeX, usamos o pacote tipa*, que é bastante eficaz e abrangente. Basta carregá-lo no preâmbulo e utilizá-lo ao longo do seu texto. O comando default é \textipa{}, mas você pode criar o comando que desejar, é claro. No exemplo abaixo, declaro um novo comando, mais intuitivo e fácil de lembrar, e dou um exemplo de transcrição.

...
\usepackage{tipa} %
\newcommand{\ipa}{\textipa}
...

\ipa{[vo"se "pOdZi u""\t{tS}ili"zaR k\super waw"kER "simbUlU fo"nE\t{tS}\r*ikU]}

Resultado:

ipa


Como saber como representar os diferentes símbolos?

Simples. Você precisa apenas ter uma planilha IPA que faça essa “tradução”. Há um link para essa planilha em “Utilidades”: é uma página em pdf, bastante simples, em que você tem todas as relações comando-símbolo.

*Você vai perceber que geralmente insiro links em nomes de pacotes para que você tenha acesso à documentação (o “manual”) do pacote em si. Isso porque, muitas vezes, é preciso aprender a sintaxe de um pacote específico para poder utilizá-lo. No caso do tipa, isso é pouco necessário, já que ele tem um objetivo bastante simples e intuitivo. Quando você for desenhar estruturas não lineares, contudo, ler atentamente a documentação será essencial.

Advertisements

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s