Sílaba | Syllable: pst-asr

This post shows how to make syllables using pst-asr. This package does very nice things, but its documentation (and syntax) are not intuitive—and usually very time-consuming. It’s worth taking a look at the package, though. In another post, I go through (what I consider) a better option.


Se você costuma usar estruturas não lineares em Fonologia, a sílaba possivelmente seja uma das mais importantes. Felizmente, também é uma das mais fáceis de produzir em LaTeX. Hoje em dia não se vê muita carga representacional em artigos, i.e., não é mais tão comum ver, por exemplo, geometria de traços em um artigo—seja ele teórico ou não. Sílaba, contudo, parece ainda ser representada graficamente, por ser uma unidade tão importante para processos fonológicos.

Vou elaborar a estrutura silábica do português como exemplo. Farei isso duas vezes, com dois pacotes diferentes. Primeiro, vamos à opção mais simples, que parte da mesma estrutura arbórea usada em sintaxe. Para isso, usamos o pacote qtree (há variações desse pacote, que serão exploradas em posts futuros). Vamos lá.

...
\usepackage{qtree}
...

\Tree [.\large{{$\sigma$}} [.onset (C)(C) ] [.rima [.n\'{u}cleo (G)V(G) ] [.coda (C)(C) ] ] ]

silaba_tree

A desvantagem da figura acima é que não há alinhamento vertical inferior, i.e., há dois níveis terminais, o que não parece ser ideal para este caso (mas é comum em sintaxe). Há maneiras de ajustar isso modificando a sintaxe do pacote, mas as modificações não são simples. Partindo do princípio de que você quer algo fácil, esta estrutura é útil.


Uma alternativa é utilizar o pacote pst-asr, que é extremamente complexo, e definitivamente não é para iniciantes (além disso, a documentação não é tão clara, o que dificulta ainda mais). Minha sugestão é utilizar outro pacote, do qual falarei no futuro, chamado tikz-qtree. Aqui, quero apenas mostrar um pouco o pst-ast, já que é interessante no quesito estruturas não lineares. Vamos ao código:

\usepackage{pstricks,pst-xkey,pst-asr,graphicx}\psset{everyasr=\tiershortcuts} % não esqueça desta linha em seu preâmbulo

...

\newtier{nuclear,rhyme,coda,onset}
\psset{xgap=2.5em,yunit=2em,
   phB=-1,nuclear=.9 (lg),coda=1.2 (dg),rhyme=2.3 (hy),
   onset=1.8 (tg),syB=3.5}
\DefList{\onsetpos{.5},\nuclearpos{3},\rhymepos{4.2}}

\asr {(C)}{(C)}{(G)}V{(G)}{(C)}{(C)}
|\@(\nuclearpos,nuclear){n\'{u}cleo}
\-(2,ts)
\-(3,ts)
      \-(4,ts)
   \@(5.5,coda){coda}
\-(5,ts)
      \-(6,ts)
   \@(\onsetpos,onset){onset}
\-(0,ts)
      \-(1,ts)
   \@(\rhymepos,rhyme){rima}
\-(5.5,coda)
      \-(\nuclearpos,nuclear)
   \@(3,sy){$\sigma$}
      \-(\onsetpos,onset)
      \-(\rhymepos,rhyme)
   \endasr

O resultado vai abaixo:

silaba_pst

Agora, há alinhamento vertical inferior, unidades abstratas de tempo (X), e uma diferença entre núcleo/coda e onset/rima no eixo y (algo que tenta transmitir hipóteses representacionais de maneira mais apropriada do que a estrutura simétrica sintática do pacote tree no modo default).


Por fim, você talvez deseje criar estruturas menos complexas (muito mais comuns) que representem sílabas e moras, por exemplo. Fazer isso é mais fácil, e também utiliza o pacote pst-asr. Veja abaixo:

\usepackage{pstricks,pst-xkey,pst-asr,graphicx}\psset{everyasr=\tiershortcuts}
...
\asr[everyph=\textipa] |\qsyl(\monosysym)2|fo|\qsyl(\monosysym)2|no|\qsyl(\monosysym)2|lo|\qsyl(\monosysym)2|Zi|\qsyl(\monosysym)1|a|\endasr

% o argumento ao lado de \asr "pré-inclui" transcrições fonéticas, então você não precisa declarar a função \textipa; basta digitar o símbolo diretamente

moras

Advertisements

2 thoughts on “Sílaba | Syllable: pst-asr

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s