Fonologia métrica em LaTeX

Quando representamos árvores métricas, normalmente queremos estabelecer relações de dominância através de “galhos” assimétricos. Isso faz com que uma árvore métrica seja estruturalmente bem diferente de uma árvore sintática.

Essa diferença significa que usar o típico comando \tree
dentro do pacote tikz-qtree não será suficiente para atingir (com facilidade) os resultados que procuramos. Contudo, o pacote tikz possibilita virtualmente qualquer tipo de estrutura não linear: você pode desenhar qualquer coisa utilizando comandos desse pacote.

Mas por que desenhar em LaTeX…?

OK, é infinitamente mais fácil e rápido desenhar algo no seu editor de imagens preferido, exportá-la, e então chamá-la no LaTeX via \includegraphics. Você poderia até mesmo usar o Word para desenhar sua representação métrica, depois salvá-la com um screenshot, e pronto. Afinal, você já fará isso para gráficos, que necessariamente serão importados ao LaTeX como figuras exportadas da sua análise.

Porém, acho que há pelo menos duas grandes vantagens em criar suas estruturas não lineares diretamente no LaTeX.

  1. Formatação. Se você quiser mudar algo na estrutura, basta fazer isso no código. Por outro lado, se sua estrutura for uma figura, ela é ineditável via LaTeX: você terá de encontrar o arquivo original, modificá-lo, salvar novamente, e então compilar. Muitas vezes, você sequer salvou o original, pois achava que a “figura estava pronta” e que “nunca mais precisaria do arquivo”.
  2. Resolução e qualidade estética. Sem dúvida, fazer uma estrutura não linear utilizando pacotes como tikz resultará em uma figura impecável. Seu pdf final ficará mais profissional, e mesmo com zoom de 500% a resolução da imagem será a mesma do texto, é claro. Ou seja: este é o melhor resultado que você pode ter.

Em outros posts, já vimos diversas representações desse tipo. Hoje, vou postar aqui uma simples representação métrica para o exemplo clássico do inglês: Apalachicola.

Algumas observações sobre o código abaixo:

  1. Note que é possível usar um for-loop para desenhar estruturas repetidas. Na palavra em questão, repetem-se as diversas linhas.
  2. Ao lado de cada sílaba, perceba que adicionei \strut. Isso faz com que as sílabas fiquem verticalmente alinhadas (retire e compile para ver por que é importante usar \strut).

 

\begin{tikzpicture}
	
    \draw[solid] (4,1.95) node[above](wd2){\textomega} -- (0,1.24);
    \draw[solid] (4,1.95) -- (2,1.24);
    \draw[solid] (4,1.95) -- (4,1.24);	
	
    \foreach \x in {0,2,4}
        \draw[solid] (\x,0.75) node[above](foot){\textSigma} -- (\x,0) node[below](head){\textsigma};

    \draw[solid] (0,0.75) -- (1,0) node[below](dep){\textsigma};
    \draw[solid] (2,0.75) -- (3,0) node[below](dep){\textsigma};
    \draw[solid] (4,0.75) -- (5,0) node[below](dep){\textsigma};
    
    \node[draw=none, below] at (0,-0.3) {\strut a};
    \node[draw=none, below] at (1,-0.3) {\strut pa};
    \node[draw=none, below] at (2,-0.3) {\strut la};
    \node[draw=none, below] at (3,-0.3) {\strut chi};
    \node[draw=none, below] at (4,-0.3) {\strut co};
    \node[draw=none, below] at (5,-0.3) {\strut la};
    
\end{tikzpicture}	

Resultado

 

apalachicola

 

 

 

Advertisements

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s